Participação do Blog no Infomoney: vale à pena investir em ações? - Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Participação do Blog no Infomoney: vale à pena investir em ações?

No último dia 12 de setembro nós postamos aqui no blog uma análise em que foi evidenciado que quem investiu em boas empresas da bolsa em 1998 poderia ter tido um retorno anual de 31%, contra 14,50% da renda fixa, até o ano de 2015.

Conversando com Marco Saravalle, analista fundamentalista da XP Investimentos, pensamos na possibilidade de ele apresentar o trabalho em seu programa semanal, o "30 minutos para se aposentar com ações". 

O programa vai ao ar todas as sextas-feiras às 11h30, na Infomoney TV.

Na última sexta-feira, dia 22 de setembro, ele apresentou o trabalho em seu programa e os interessados no assunto podem assisti-lo clicando aqui. Marco foi brilhante na apresentação, sendo muito didático e direto na explicação. 

Para quem não quer mais perder dinheiro nas decisões de investimentos, vale muito à pena acompanhar semanalmente seus programas!

http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6972026/olho-dividendo-extraordinario-analista-aponta-uma-acao-que-pode-subir

2 comentários:

  1. Primeiro se eu parar para pensar o que significa investimento no contexto da minha vida percebo que alguns poderiam ser maximizados, porém a palavra segurança transparece mais o sentimento que representa os investimentos que acompanhei até hoje . A realidade em que vivi sempre observei que quem tinha dinheiro para investir fazia isso em imóveis, acredito que seja a realidade de muitas cidades do interior. Esse comportamento sempre me fez ver uma relação muito forte entre imóveis e investimentos e os motivos aos quais isso se dava sempre eram os mesmos: SEGURANÇA. A probabilidade de perder um imóvel é muito pequena, quase inexistente, um dinheiro que fica guardado e na maioria das vezes se valoriza com o tempo.
    Porém, na realidade em que vivemos tenho visto esse mesmo comportamento como uma relação não tão positiva com o RETORNO desse investimento. Diversos motivos fazem me questionar essa opção. Hoje com a facilidade em conseguir financiamentos para moradias as pessoas deixam de pagar aluguel para pagar as parcelas de suas casas, outro fator observado é que às vezes quem constrói um prédio, por exemplo, para alugar investe muito e isso não se reflete no aluguel, na pior das hipóteses esse imóvel fica parado se depreciando e sem render nada ao seu proprietário.
    Hoje entendendo como o mercado acionário brasileiro esta crescendo e se modernizando, podemos sim começar a criar uma cultura de investimento em boas empresas. Vejo que isso não é uma realidade comum no nosso país, mas com o acesso as informações cada vez mais difundidas podemos criar expectativas que façam com que isso mude futuramente.
    Como dito anteriormente, acredito que o principal impasse que existe ainda é o medo da perda. O investidor ainda foca mais na perda do que na possibilidade de ganhos, não param para verificar que existem diversos casos de pessoas que conseguem ganhar bons rendimentos quando aplicam seu dinheiro em um portfólio diversificado.
    Alguns relatos que observei de quem esta nesse caminho de investimentos em empresas é que não se pode imaginar que vai começar ganhando milhões, assim como também não se pode ter pressa. O aprendizado é um passo importante nesse mundo, à interpretação das informações disponíveis ao mercado lhe faram criar um feeling para saber tomar decisões. Isso fará com exista certa curiosidade em acompanhar seus investimentos com maior atenção, ou seja, acompanhar o andamento das empresas que compõe seu portfólio e se você deve movimenta-los ou não.
    Acho que se investidor conseguir identificar boas empresas, lucrativas, que crescem, apresentam bons resultados e não estão endividadas acima do que é considerado saudável, podem sim obter bons rendimentos e assim gerar mais rentabilidade o que outros investimentos que são considerados mais “seguros”, porém não proporcionam retornos equivalentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí. Sabendo escolher direitinho e tendo paciência, não é muito difícil fazer dar certo, Souza!

      Excluir

Translate