O investimento em ações tem capacidade de gerar retornos maiores do que 130% do CDI? - Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

O investimento em ações tem capacidade de gerar retornos maiores do que 130% do CDI?

Inicialmente eu publiquei aqui uma análise evidenciando que escolhendo empresas com bons fundamentos e trocando por empresas melhores no ano seguinte, é possível sim bater o CDI.

Esse post teve uma repercussão muito boa, mas também teve algumas críticas. Uma das críticas era que as pessoas comuns não tinham tempo para analisar ações. Foi a partir dessa crítica que resolvi mostrar de outra forma que é possível ganhar dinheiro investindo em ações no Brasil, no lugar de ficar preso à renda fixa.

No texto de hoje eu apresento uma análise adicional baseado em outra crítica: comparar com 100% do CDI é muito fácil! Quero ver bater 115% do CDI.

Será que mesmo comparando o retorno da estratégia usada, ainda dá para ganhar de mais de 100% do CDI? Aqui nós testaremos com até 130% do CDI, não apenas com 115%.

Vamos ver!



Entenda o contexto:


Abaixo estão alguns links para você que não leu poder entender a timeline desse assunto:
  1. Vale à pena investir em ações? Comparativo com o CDI de 1998 a 2015.
  2. Vale à pena seguir as recomendações dos analistas? Comparativo com o CDI de 2001 a 2017.
  3. Aqui tem um vídeo explicando os dois posts acima, para quem não quiser ler.

O gráfico abaixo resume a ideia dos links acima (quem quiser detalhes, basta clicar nos links):
Descrição da imagem #PraCegoVer : Comparativo realizado no post sobre as recomendações dos analistas. O gráfico laranja representa o patrimônio gerado pela carteira composta pelas 10 melhores empresas, de acordo com os fundamentos das empresas. O gráfico azul representa a carteira formada pelas 10 ações mais recomendadas pelos analistas. O gráfico cinza representa o CDI e o verde representa o Ibovespa. É possível perceber que a estratégia de seguir os analistas domina o investimento em 100% do CDI e o Ibovespa, porém escolher suas 10 melhores ações com critérios fundamentalistas supera todas as outras 3 possibilidades, para esta amostra. Os detalhes estão no post número 1 indicado no início dessa postagem.


Vale à pena seguir as recomendações dos analistas mesmo conseguindo 115% e 130% do CDI?

Aqui, da mesma forma como no primeiro post sobre o desempenho das recomendações dos analistas, eu dividi, seguindo a mesma metodologia (os interessados nos detalhes devem ler o primeiro post), em dois "pacotes" de assinaturas: 1) para um investidor pequeno com R$ 10.000 para investir, ao custo de R$ 300 na assinatura anual do relatório; e 2) para um investidor maior, com R$ 50.000 para investir, ao custo anual de R$ 3.000 para a assinatura do relatório.

Como já escrevi muito nos posts anteriores e essa é apenas uma atualização com um teste de sensibilidade, vou ser direto, sem escrever muito.

Só mais uma informação adicional: no investimento de 115% do CDI eu considerei uma taxa de administração de 0,5% e para 130% do CDI eu considerei uma taxa de administração de 1%. Essas são taxas bem conservadoras. Existem fundos que têm esse histórico de rentabilidade que cobram 2% de taxa de administração e 20% de taxa de performance.

Seguem os gráficos abaixo:

Análise 1 - investidor pequeno, com R$ 10.000 para investir e custo anual de R$ 300

Para o gráfico abaixo nós podemos verificar um patrimônio 1,16x maior para a estratégia de ter seguido as recomendações dos analistas, contra 130% do CDI e 1,54x maior contra 115% do CDI. Contra o Ibovespa não vale nem à pena fazer a conta.
#PraCegoVer : o gráfico apresenta um comparativo entre o patrimônio gerado pela estratégia de seguir o consenso dos analistas (azul), ter investido no Ibovespa (verde), em um fundo que gerou 115% do CDI (preto) de retorno em todos os anos e um fundo que gerou 130% do CDI (cinza) de retorno em todos os anos. É possível verificar que os maiores patrimônios foram, respectivamente: Analistas, 130% do CDI, 115% do CDI e Ibov, bem abaixo dos demais.


Análise 2 - investidor grande, com R$ 50.000 para investir e custo anual de R$ 3.000

Da mesma forma como no gráfico anterior, percebemos que o ranking não é alterado.

#PraCegoVer : o gráfico apresenta um comparativo entre o patrimônio gerado pela estratégia de seguir o consenso dos analistas (azul), ter investido no Ibovespa (verde), em um fundo que gerou 115% do CDI (preto) de retorno em todos os anos e um fundo que gerou 130% do CDI (cinza) de retorno em todos os anos. É possível verificar que os maiores patrimônios foram, respectivamente: Analistas, 130% do CDI, 115% do CDI e Ibov, bem abaixo dos demais.

Mantendo a comparabilidade entre a estratégia de seguir o consenso dos analistas, investir na renda fixa ou escolher as ações com base nos fundamentos, abaixo está o gráfico comparativo com os dados do post analisando se valeria ou não à pena investir em ações no Brasil, pelas altas taxas de retornos com baixíssimo risco.

O gráfico abaixo mostra que a visão de longo prazo bate em muito o 130% do CDI:

#PraCegoVer : o gráfico apresenta um comparativo entre o patrimônio gerado pela estratégia de seguir o consenso dos analistas (azul), ter investido no Ibovespa (verde), em um fundo que gerou 115% do CDI (preto) de retorno em todos os anos, um fundo que gerou 130% do CDI (cinza) de retorno em todos os anos e a estratégia de escolher empresas com base em bons fundamentos (laranja). É possível verificar que os maiores patrimônios foram, respectivamente: Escolha das ações com base em fundamentos, Analistas, 130% do CDI, 115% do CDI e Ibov, bem abaixo dos demais.

Considerações finais

Mais uma vez são apresentadas evidências de que vale à pena investir em ações, desde que a mentalidade do investidor seja o longo prazo.

Todavia, gostaria de reiterar alguns pontos que apresentei nas considerações finais do último texto que fiz antes desse sobre este assunto:

  1. Antes de investir em ações, é preciso que as pessoas sejam educadas financeiramente, gastem menos do que ganhem e estudem sobre os riscos do mercado. Vejam um post que fiz sobre isso aqui no blog no final do ano passado: final do ano é é poca de pensar no futuro.
  2. Gostaria de ressaltar uma limitação da análise: um investidor normalmente não faz um único aporte. Ele faz diversos outros aportes anualmente, mensalmente, trimestralmente etc. Devo fazer uma outra atualização desse poste com isso - foi até uma sugestão de um dos leitores.
  3. Outra limitação importante é que os retornos passados não são garantias de retornos futuros, porém essa é, talvez, a melhor forma de testarmos estratégias. Cuidado com isso.

2 comentários:

  1. Muito bom. Aguardando o novo post com o estudo que considera os aportes frequentes

    ResponderExcluir

Translate