Magazine Luiza Day e visita à Suno Research - Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

Contabilidade & Métodos Quantitativos

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Magazine Luiza Day e visita à Suno Research

Essa semana a agenda está lotada de eventos. Ontem estivemos no Magazine Luiza Day (ML Day), fizemos uma visita rápida à Suno Research para conversar com o analista chefe Tiago Reis e, no final da tarde e noite, fomos ao I Seminário de Finanças e Economia Quantitativa da FGV. Hoje estive o dia inteiro no 2nd Stata Meeting, na FEA-USP.

Neste post eu falarei dos dois primeiros eventos e depois, outro dia, farei um em separado para comentar uma coisa específica do seminário da FGV.

MAGAZINE LUIZA DAY

Alguns dos prêmios de melhor varejista

O final do ano vai chegando e com isso chega também a temporada de “investors day” das empresas listadas na nossa B3. Nestes eventos os diretores das empresas fazem uma rodada de apresentações, como se fosse um road show de apresentação da empresa, para que possamos atualizar nossos modelos de valuation  e que os analistas possam recomendar ou não as empresas para os investidores.

Na última quinta-feira, dia 07/12/2017, estive no Magazine Luiza Day de 2017 (ML Day), um desses eventos para investidores e analistas.

Como moro longe do centro do mercado financeiro brasileiro, nunca havia participado desses eventos. Os únicos que participo, basicamente, são as conference calls pós-divulgação de resultados pela internet.

O que posso dizer é que é muito diferente. Lá nós conseguimos captar melhor a energia da empresa e de seus diretores. Frederico Trajano deu algumas respostas bem evasivas (seja porque não queria entregar a estratégia completa da empresa, seja porque não poderia dar a informação por questões regulatórias, ou outros motivos), mas pela reação dele e dos diretores ao seu redor nós conseguimos captar um pouco mais de informações – e isso não é possível ouvindo apenas o áudio, como acontece nas conference calls.

Gostei demais da experiência pelo fator citado acima e por poder encontrar pessoalmente pessoas que acompanhamos e interagimos por meio da internet – encontrei e conversei um pouco com Thiago Salomão da Infomoney e Giovana Scottini da Eleven Financial. E espero que outras reuniões como essa caiam em épocas em que eu esteja em São Paulo.

Eu, Bruno (aluno da UFPB e Sala de Ações) e Thiago Salomão (Infomoney)

Aqui estão alguns pontos que achei interessante compartilhar com vocês. Bruno Garcia, aluno de economia da UFPB e que participa da Sala de Ações, me perguntou se eu estava escrevendo um livro, pela quantidade de coisas que eu anotei e que usarei nas minhas próximas análises sobre a empresa:
 1)    Na reunião eles destacaram muito a marca “Magalu 6.0: o que não muda é que a gente sempre muda”, destacando o processo de mudança que a empresa tem passado nos últimos anos. Isso foi usado por Frederico Trajano, para já no início da sua fala, destacar que as pessoas que perderam o rali da $MGLU3 perderam porque ficaram presas ao passado, quando os resultados trimestrais já apontavam para a recuperação da empresa e o que nos esperava para o futuro;
2)    Falou-se muito que a empresa tem o melhor omnichanel do mundo;
3)    $MGLU3 já está na primeira prévia do Ibovespa, então alguns fundos de investimentos que buscam replicar ou bater o índice deverão inserir a ação em suas carteiras para poder atingir ao seu objetivo. Logo, a ação deve subir ainda mais pelo aumento da demanda;
4)    Estavam presentes em torno de 180 pessoas no evento, entre investidores, analistas, jornalistas e demais interessados. Após a primeira fala de Frederico Trajano, um dos diretores falou sobre a governança corporativa da empresa. Quase não vi ninguém anotando nada, nem a “batida de dedo” nos teclados. Quando começou a falar sobre questões mais financeiras, parecíamos que estávamos num show de algum tipo de música alternativa, com instrumentos alternativos. Neste caso, os instrumentos eram os teclados dos computadores e a música era o som da digitação. Isso nos diz um pouco sobre como as pessoas ainda veem a governança corporativa;
5)    “Nosso ‘prime’ é o nosso app”, foi basicamente assim que Fred (vou chamar assim agora) respondeu a uma pergunta sobre a possibilidade de cobrar por um serviço prime de entregas, como a Amazon tem feito. A Amazon cobra US$ 99,00 pelo serviço de entrega mais rápida (entre outras vantagens). Contudo, a Magalu já consegue fazer a entrega “prime” sem ter que cobrar mais do cliente por isso – antes da pergunta eles já haviam anunciado que dão prazo de 4 dias, mas entregam em 2 e que estão testando a entrega expressa em 2 dias para 10 cidades.
 Só para destacar mais essa questão, quem faz compras com valores acima de R$ 99,00 pelo app da Magalu não precisa pagar frete, além de poder fazer a compra sem ter que gastar o pacote de dados do celular – a navegação no app é gratuita.
6)    A Magalu está trabalhando pesado em mostrar que vende muito mais do móveis e eletrônicos. Por exemplo, foram vendidas muitas fraudas descartáveis! É possível comprar cerveja, remédios etc. É um verdadeiro marketplace;
7)    A BlackFriday da Magalu (até postei sobre isso aqui noblog) já é melhor do que o Natal e essa foi a melhor. Na BlackFriday, o app da Magalu foi o mais baixado do Brasil!
8)    O diretor de logística enfatizou a questão da eficiência, citando muito o Kaizen e o fato de que eles ampliaram este ano 5% da área física, mas que a capacidade de estocagem aumentou 13%. Isso é devido à eficiência e melhoria contínua;
9)    Ainda sobre a logística, o diretor de logística deu as seguintes informações:
A)   99,76% das entregas da Magalu são feitas dentro do prazo;
B)   Quando há problema na entrega eles sempre buscam saber os motivos e resolver; e
C)   O índice de reclamações nas entregas caiu 58% na comparação entre janeiro e novembro
 
10) Acho que essa informação eles acabaram soltando sem querer, mas foi informado que o GMV para o 4t17 já está acima da meta deles;
11) Uma das pessoas da plateia questionou sobre vendas cross-border. Fred se limitou a responder que esse é um mercado muito grande e não daria mais muitas informações sobre isso, mas deu a entender que eles estão bem interessados;
12) O CFO destacou o foco em redução de despesas e que eles fazem o acompanhamento mensal desse projeto;
13) A empresa recebeu pelo 4º ano o Selo de Assiduidade da APIMEC e ganhou o prêmio de melhor investor day de 2016!
 
Recebimento dos prêmios da APIMEC

14) Com o follow-on a empresa deverá zerar a dívida bancária e passará a ter dívida líquida negativa, ou seja: caixa maior do que a dívida. O foco de endividamento passará de bancário, com custo de até 130% do CDI, para desconto de duplicatas, com custo de 105% do CDI. A meta é dívida bancária igual a zero antes das eleições.
 
15) Uma das coisas que mais me chamou a atenção e que vai ser preciso pensar bem para poder implantar no modelo de valuation é que eles disseram que aumentarão significativamente o CAPEX – principalmente em tecnologia (no labs). Além disso, haverá um aumento significativo de lojas e todas as lojas serão reformadas para a transformação total das lojas em “shoppable distributions centers” (o custo deve ser em torno de R$ 200 a R$ 300 mil por loja). Eles destacaram, porém, que o CAPEX não “quadruplicará”;
 
16) Sobre a distribuição de lucros, a empresa deve pagar JSCP ano que vem, mas nada muito diferente do que foi este ano. O foco realmente será em pagando de dívida e CAPEX;
 
17) Gostei muito de ver que Fred está por dentro de todos os processos da empresa, aparentemente;
 
18) A entrada no RJ está nos planos da Magalu, mas não deve ocorrer no ano que vem; e por fim
19) Um dos problemas que a Amazon terá aqui no Brasil é com logística. A Magalu está muito à frente neste quesito, e ficando ainda mais à frente. Um fato importante é que a dependência dos Correios é de 10% do total de entregas – a menor dependência do mercado!


Abaixo vocês podem verificar a evolução do preço da $MGLU3, ação da Magazine Luiza, antes (antes do dia 07/12/2017)e após o ML Day (pós 07/12/2017): 




Aqui vocês podem ver um texto de Thiago Salomão lá no Infomoney com 3 motivos para essa alta da $MGLU3. Eles foram comentados aqui no blog também.

VISITA À SUNO RESEARCH

Como bônus pós ML Day, fizemos uma visita à Suno Research.

A conversa foi rápida, mas foi bem legal. Falamos sobre algumas empresas e apresentamos um dos nossos projetos em participo na UFPB: Sala de Ações.

Para quem não conhece a Sala de Ações e a Suno Research, recomendo que acessem os sites para ter acesso aos materiais sobre educação financeira e investimentos.



2 comentários:

  1. Parabéns Luiz Felipe, muito pertinente suas considerações. É minha primeira visita ao blog, vou retornar outras vezes. Abraços e bom trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado. Estamos à disposição. Qualquer coisa é só falar.

    Aproveita para curtir nossa fanpage e se inscrever no nosso canal do YouTube.

    Facebook.com/contabilidademq

    youtube.com/felipepontes16

    ResponderExcluir

Translate